Os três principais estágios de um processador de áudio FM.

AGC – Automatic Gain Control – esta seção funciona como um operador de áudio no estúdio. Se a programação (ou convidado) estiver com um nível de áudio muito baixo, ele aumenta lentamente e suavemente este nível. Se o nível de áudio estiver muito alto ele diminui lentamente. Apenas esta função por si só é incrivelmente útil nas radios onde o operador muitas das vezes não está atento ao nível de volume no console de áudio.

Compressor ou limitador multibanda – esta seção é a parte inteligente. Divide o áudio em várias bandas de frequência (geralmente 5 ou mais, o Stereo Tool FM divide em até 18 bandas) para que os sons graves, médios e agudos sejam processados ​​separadamente. Isso evita a maioria de todos os problemas nos limitadores de banda básica. Cada banda é comprimida em uma faixa dinâmica – ou seja: os bits silenciosos são aumentados e os bits altos são reduzidos. Isso é semelhante ao AGC acima, mas feito de uma forma muito mais rápida. É nessa área que a “assinatura sonora” é criada, pois pode alterar drasticamente a natureza tonal do áudio.

Limitador final – O limitador deve ter uma ação rápida e eficiente para poder  cortar quaisquer picos de sinal restantes e garantir que as transmissões permaneçam dentro dos limites legais, e não se desvie demais o sinal da rádio. Processadores de áudio de FM necessariamente precisa ter um bom limitador, pois este estagio irá garantir que a rádio não sobre module, evitando interferir em frequências de radios adjacentes.

Artigo escrito por: Jorge Faria  

Data:23/06/2022

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br