Nobreak protege realmente seus equipamentos?

Os clientes geralmente pedem para explicar a diferença entre um protetor de surtos e um Nobreak –  Qual o dispositivo é mais adequado para proteçao.

 

Nobreak: Oferece proteção de segundo nível contra surtos; ele nunca deve ser considerado um dispositivo primário de proteção contra surtos. Possui uma bateria interna que permite que o equipamento  a ele conectado continue funcionando mesmo que a energia for interrompida.

 

Os protetores contra surtos (condicionadores de energia) oferecem: uma defesa contra surtos, que são altas tensões de curto prazo acima de 110% da nominal.

Eles são frequentemente associados a relâmpagos e comutação de utilitários, mas, na verdade, 80% dos surtos se originam dentro de uma instalação elétrica.

Estes ocorrem devido a comutação elétrica ou outros distúrbios criados por vários dispositivos dentro do local. Independentemente da fonte, o aumento da tensão dos surtos pode danificar os componentes dos equipamentos eletrônicos, como amplificadores, consoles de áudio, computadores da automação, pré de microfones, processadores de áudio e muito mais.

 

Primeiro, é importante não confundir condicionadores de energia  com protetores contra surtos com réguas de energia. Um filtro de linha pode parecer um protetor contra surtos, mas não faz absolutamente nada para proteger os equipamentos. Seu único propósito e real proposito é expandir uma única tomada em várias tomadas que você pode conectar equipamentos.

 

A realidade é que nem o Nobreak nem os dispositivos de proteção contra surtos (SPD) sozinhos fornecerão proteção completa. A instalação mais eficaz é garantida pela utilização de uma combinação de ambos.

 

Importante saber:  que sem proteçao mesmo que nada seja destruído imediatamente, com o tempo, pode causar falhas prematuras nos componentes em equipamentos caros.

 

Um Nobreak  (backup) deve sempre incorporar um condicionador de energia para se ter uma proteçao contra surtos trabalhando em conjunto.

A primeira unidade de pico (Surge Protective Devices ) mitiga o impacto da energia de pico, enquanto a segunda unidade (nobreak) reduz qualquer energia de pico restante a um nível inconsequente.

 

Proteção contra surtos instalada junto a um nobreak ajudará a proteger o mesmo.

Um evento de surto dramático, como um relâmpago, pode ser associado a mais de 20KV e 5kA. A tensão de passagem típica de um dispositivo de surto (nobreak) quando submetido a esse nível de evento de surto seria de aproximadamente 2.000 V, o que ainda é alto o suficiente para causar danos ao equipamento. Para eliminar isso, se instala um protetor de surtos que mitigue os efeitos da energia de pico restante, ou seja, reduzindo a tensão final de passagem para cerca de 200V, o que está bem abaixo do ponto que causaria danos.

 

É aconselhável instalar um protetor de surtos entre a saída do nobreak e o sistema de distribuição de carga. Isso é importante se o painel de carga estiver localizado a uma longa distância do nobreak. Quanto maior a distância, maior a probabilidade de que um surto gerado internamente possa impactar a carga.

 

Então, qual forma de proteção de energia é correta para um estudio de rádio ou TV?

A resposta é, ambos. Condicionadores de energia são necessários para proteger equipamentos críticos e até mesmo o próprio nobreak. Nobreaks garantes que funcionem em caso de falta de energia, e se necessário, desliguem de forma correta se permanecer sem energia por um longo período de tempo.

Fonte de referência:

EATON Powering Business Worldwide

Artigo escrito por: Jorge Faria  

Data:27/05/2022

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br