Entendendo o que é um Codec de áudio:

Um codec de áudio é um mecanismo que envia fluxos de áudio utilizando a Internet como meio de transporte. O codec consiste de dois componentes: um codificador e um decodificador.
O codificador executa a função de compactação (codificação) e o decodificador executa a função de descompactação (decodificação). Alguns codecs incluem os dois componentes juntos. Encoder/Decoder.

 

Atualmente existe uma infinidade de formatos de codec de áudio disponíveis para uso.

 

Este artigo é sobre codecs, mas antes de continuar falando sobre codecs, é importante entender o básico, e isso significa entender o formato PCM, que é a base do áudio digital.

 

PCM – Significa Pulse-Code Modulation, foi criado por volta de 1937 é o que existe mais próximo do áudio analógico. Pois tenta modelar a forma de onda o mais próximo possível do áudio analógico, ou seja, sem compressão!  A maioria dos outros formatos manipula o áudio por meio de algoritmos, que precisam ser decodificados durante a reprodução.

 

O áudio PCM é considerado um formato "sem compressão" (lossless).

 

Existem codecs que possuem perdas e os que não possuem perdas.

• Sem perdas (lossless, em inglês).
• Com perdas (lossy, em inglês).

Codecs sem perdas:
Os codecs sem perdas são codecs que codificam o som sem comprimir o arquivo de áudio original. Quando este arquivo for descomprimido, o som será idêntico ao original.

 

Os mais comuns são:

 

AIFF: Significa Audio Interchange File Format é um formato desenvolvido pela Apple para sistemas Mac EM 1988 (similar ao wav do Windows).

 

FLAC: ­ Significa Free Lossless Audio Codec. Se tornou um dos formatos sem perdas mais populares disponíveis desde a sua introdução em 2001.

 

PCM: Significa Pulse-Code Modulation.

 

WVA: Significa Waveform Audio File Format, foi um padrão desenvolvido pela Microsoft e pela IBM em 1991.

 

Codec com perdas:

Esse tipo de codec normalmente gera arquivos codificados que são menores que os arquivos originais porem descarta algumas informações das musicas para tornar os arquivos menores e mais leves. E o preferido das rádios por permitir downloads fáceis e rápidos pela internet.

 

Os mais comuns são:

 

MP3: Motion Picture Experts Group – Gratis.

É importante ressaltar que o MP3 é uma compressão com perdas. Isto quer dizer que os dados do áudio que são removidos de uma faixa de um CD ou arquivo WAV durante a codificação para MP3 não retorna quando este áudio em MP3 for reproduzido.

 

AAC: Advanced Audio Coding em português, Codificação de Áudio Avançado. Este formato foi desenvolvido pelo grupo MPEG (composto por diversas empresas) AT&T Bell Laboratories, Fraunhofer IIS, Dolby Laboratories, Sony Corporation e Nokia.

Foi criado para superar os problemas presentes no formato Mp3 e oferecer melhor qualidade de áudio. E com certeza o sucessor do Mp3.

 

O formato MP3 é possuidor de uma frequência de amostragem que varia entre 16 kHz (quilohertz) a 48 kHz enquanto que o mesmo quesito no AAC pode variar entre 8 kHz e 96 kHz, ou seja, bastante superior.

 

Entendendo Frequência de Amostragem – Sample Rate:

 

Digamos que a água que flui de uma torneira aberta seja a fonte de áudio "analógica".

A temperatura da água podemos comparar com a amplitude de uma onda de áudio; é uma propriedade que precisa ser medida para que você possa aproveitá-la adequadamente.

 

A amostragem é o número de vezes por segundo que você mergulha o dedo na água corrente. Quanto mais você mergulha o dedo nele, mais “contínuas” as mudanças de temperatura se tornam.

Se você enfiar o dedo na água corrente 44.100 vezes por segundo, é quase como manter o dedo lá embaixo o tempo todo, certo? Essa é a ideia básica por trás da amostragem.

44.100 Hz é a taxa de amostragem utilizada na produção dos de Cd´s.

 

Continuando:

 

AAC+

Este formato é uma extensão do AAC convencional e é otimizado para uso em aplicações de baixa taxa de bits, como a transmissão de áudio. Ele usa a tecnologia SBR

(Spectral Band Replication, traduzido, Réplica de Banda Espectral). Muito utilizado em codecs profissionais para transmissão de voz onde se necessite eficiência na compressão.

 

Ogg Vorbis: Gratis. Desenvolvido pela Xiph Org Foundation totalmente open source

Isto é, possui código aberto é livre de patentes.

O padrão Ogg Vorbis está longe de ser tão popular quanto o MP3, mas está ficando cada vez mais conhecido. Além de ter uma qualidade sonora que supera o MP3, o Ogg Vorbis também gera arquivos um pouco menores que os formatos concorrentes (como o MP3 e WMA).

 

Fica então a pergunta, qual o codec de áudio que devo usar?

Resposta: Em emissoras de rádio. O ideal é usar um formato sem compactação, dessa forma irá ter a melhor qualidade de áudio possível, e também poderá exportar para um formato compactado sem perdas.

 

Se for para ouvir músicas com qualidade:

Se for para ouvir músicas e desejar uma qualidade de áudio fiel, use compactação de áudio sem perdas. Sugiro o padrão FLAC.

 

Se qualidade não for um fator de relevância:

Use compactação de áudio com perdas. A maioria das pessoas não consegue distinguir a diferença entre a compactação com perdas e sem perdas.

Se você tem dúvida ou alguma pergunta que gostaria de fazer escreva-nos será um prazer responder!

 

Artigo escrito por: Jorge Faria

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br

 

 

Contato 

Audiotx 

Rua Porto Alegre, 263 Cabo Frio, RJ

Telefone: (22) 2648 - 9818 
Celular: (22) 99885 - 6062 (Vivo)

Celular: (22) 98102 - 7853 (Tim)

© Copyright Stereo Tool  2016.  Stereo Tool  Exclusivo