Equalização das frequências em processamento de áudio

31 a 63Hz – Sons muito graves
Fundamentais do bumbo da bateria, tuba e contrabaixo (acústico ou elétrico). Estas freqüências dão à música a sensação de poder. Se forem enfatizadas demais, fazem a música ficar “confusa”, com perda de inteligibilidade (clareza e definição). A freqüência de 60Hz pode ser usada para diminuir o barulho de “hum” causado pela energia elétrica (que usa essa frequência).

Nota: em geral, somente caixas de som com woofers de 12” ou maiores conseguem “falar” freqüências abaixo de 60Hz.

80 a 125Hz – Sons graves
Fundamentais de tambores e alguns tipos de percussão. Se muito enfatizado, produz excessivo “bum”. A frequência de 125Hz também pode ser usada para diminuir o “hum” da energia elétrica (é a 1ª harmônica)

160 a 250Hz – Sons médio graves
Fundamentais do surdo e tons da bateria. Se muito enfatizado, produz excessivo “bum”. A frequência de 250Hz também pode ser usada para diminuir o “hum” da energia elétrica (é a 2ª harmônica)

315 a 500Hz – Sons médios
Fundamentais dos instrumentos de corda

630 a 1KHz – Sons médios
Fundamentais e harmônicos dos instrumentos de corda, teclado. Aumentar muita esta faixa pode fazer os instrumentos soarem estranhos, como “de dentro de uma corneta”.

1.25k a 4kHz – Sons médio-agudos
Principal região dos metais, cordas, teclado, percussão. Muita ênfase entre 1K e 2KHz podem fazer instrumentos soarem “som de lata”. Muita ênfase em qualquer lugar entre 1K a 4KHz produz “fadiga auditiva”.

5k a 8kHz – Sons agudos
Acentuação de cordas e metais. Redução a 5KHz faz com que tudo soe mais “distante” e “transparente”. Nessa área podemos reduzir os chiados dos equipamentos e caixas de som. A região entre 1.25K e 8KHz é responsável pela clareza e definição, a inteligibilidade do que ouvimos.

10k a 16kHz – Sons agudos
Metais e “brilho” dos instrumentos. Muita ênfase causa sibilância. Pode-se reduzir chiados no sistema nesta região

Efeitos da Equalização na reprodução de voz
80 a 125Hz – Sons graves
Sensação de poder na voz masculina baixo


160 a 250Hz – Sons médio graves
Fundamentais da voz

315 a 500Hz – Sons médios
Importante para a qualidade da voz

630 a 1KHz – Sons médios
Importante para a naturalidade da voz. Muita ênfase entre 315Hz e 1KHz faz a voz ficar como “de telefone”.

1.25k a 4kHz – Sons médio-agudos
Área da definição dos fonemas fricativos (f, v, s, z) e acentuação das vozes. Importante para a inteligibilidade da fala. Muita ênfase entre 2 e 4KHz pode mascarar a fala de alguns sons, fazendo com que “m”, “b” e “v” se tornem indistinguíveis. Muita ênfase em qualquer lugar entre 1K a 4KHz produz “fadiga auditiva”.

Pode-se dar uma ênfase na fala aumentando-se um pouco os 3KHz e ao mesmo tempo diminuindo essa mesma região para os instrumentos (Nota: isso se a gente tivesse equalizadores para todo mundo. Como não tem….).


5k a 8kHz – Sons agudos
Acentuação da voz. A região entre 1.25K e 8KHz é responsável pela clareza e definição, a inteligibilidade do que ouvimos.

10 a 16kHz – Sons agudos
Muita ênfase causa sibilância.


 

 

Se você tem dúvida ou alguma pergunta que gostaria de fazer escreva-nos será um prazer responder!

 

Artigo escrito por: Jorge Faria

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br

 

 

Contato 

Audiotx 

Rua Porto Alegre, 263 Cabo Frio, RJ

Telefone: (22) 2648 - 9818 
Celular: (22) 99885 - 6062 (Vivo)

Celular: (22) 98102 - 7853 (Tim)

© Copyright Stereo Tool  2016.  Stereo Tool  Exclusivo