Aterramento

Tem se tornado cada vez mais frequente a interferência eletromagnética que vem pelo ar, normalmente oriunda de antenas de rádio e de antenas de retransmissão, ou que surge entre os próprios aparelhos. As ondas eletromagnéticas entram nos aparelhos e ali muitas vezes provocam fenômenos eletrônicos, que ocasionam ruídos no som. Essas interferências podem inclusive se transformar em sons bem audíveis e com bom volume. Se este for o caso, será necessário fazer um bom aterramento, ou poderá até mesmo haver a necessidade de se construir uma gaiola de Faraday.

E importante se frisar que o aterramento dos equipamentos, se não for realizado adequadamente, também poderá gerar ruído. Mas quando realizado de forma adequada, promove um aumento da nitidez geral do sistema, tanto no som como na imagem, sem ruídos.

Além destes motivos, há alguns outros casos, em relação ao aterramento, que poderão também gerar ruídos no sistema. O mais frequente acontece quando ligamos mais de um dos nossos aparelhos ao terra, ocasião em que, inadvertidamente, propiciamos o surgimento do famoso loop de terra. 

Uma outra situação, um pouco mais controvertida, ocorre quando o aterramento é ligado ao neutro, na entrada da residência, ou do edifício. Neste caso, poderão até surgir fortes ruídos  no som. Como nosso sistema de distribuição de energia é aéreo, esta é uma das razões, entre outras, que faz com que o aterramento em muitos lugares seja deficiente. Quando o neutro não está suficientemente aterrado, o nível de ruídos que ele carrega consigo é muito alto.

Diferentemente, nos EUA e na Europa, onde o sistema de distribuição de energia é subterrâneo, o aterramento do neutro é de melhor qualidade. Mas mesmo assim, algumas empresas de áudio americanas constataram que o nível de ruído existente no neutro ainda continua alto e têm sugerido que se faça um terra independente para estúdios de rádio e gravação.

Um terra independente permitiria uma grande redução dos ruídos, nos estúdios.

A norma brasileira, NBR 5410, permite a realização de um sistema de aterramento TT, onde o aterramento do fio terra fica independente do aterramento do neutro, trazendo grandes vantagens no som e na imagem. Penso que todos nós deveríamos fazê-lo, pois este aterramento é bem próprio para locais sensíveis a ruídos. Também lembramos que é recomendável, para qualquer sistema elétrico, a instalação de um bom sistema de proteção contra raios e transientes, que no caso de aterramento TT é mais relevante.

Outro possível motivo de ruído em um sistema, mas mais remoto de ocorrer, é quando um equipamento qualquer apresenta um problema de deficiência de aterramento interno. Neste caso, não tem jeito, tem que consertar o teremos que trocar, ou consertar o tal equipamento.

A verdade é que, se tentarmos instalar nobreaks, inclusive os chamados senoidais, via de regra eles não conseguirão resolver nenhum destes tipos mais frequentes de ruídos que nós acabamos de mencionar. Apesar de ambos os aparelhos gerarem um novo AC, a qualidade deste AC é muito ruim, pior do que o da rede elétrica, por conter um conteúdo harmônico muito alto, mesmo os senoidais.

Estes equipamentos são aplicados normalmente à indústria, onde a qualidade do AC não é tão crítica e a distorção harmônica total (THD) é muito alta.

Artigo escrito por: Jorge Faria  

Data:12/04/2022

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br