Assinatura sônica 

Saber analisar um som não é uma tarefa fácil. Por isso irei passar alguns conceitos que irão ajudar. Será abordado o que são os graves, médios e agudos.

esp.png

Subgrave (20Hz aos 60Hz).

São graves profundos e as pessoas além de ouvi-lo, sentem seu corpo "vibrar".

Graves (60Hz à 250Hz).

Essa faixa determina o quão gordo ou magro os graves serão. As batidas de graves geralmente estão concentradas nesta faixa do espectro. Grande maioria dos sons da música moderna estão concentrados na área dos 90Hz à 200Hz. Na faixa dos 250Hz pode adicionar "calor" aos graves sem perda de definição.

Médio grave (250Hz à 640Hz).

Os médios graves contêm a maioria dos harmônicos graves dos instrumentos e geralmente é onde dá mais presença aos graves.

Na faixa dos 300Hz há um aumento da definição dos graves. Já uma proeminência na faixa de 500Hz pode fazer com que o som soe abafado.

Médios (640Hz à 2.5KHz).

Os médios são a frequência onde estão concentrados a maioria dos sons de instrumentos e vozes.

Médio agudos (2.5Khz a 5Khz).

É uma faixa de frequência onde nossos ouvidos costumam ser muito sensíveis, qualquer pequena mudança por aqui pode causar uma grande mudança no resultado do som ao final. Nessa faixa estão concentrados os ataques dos instrumentos de precursão e ritmo. Se tiver proeminência nessa área, pode adicionar mais presença, porém, uma adição excessiva na faixa dos 3Khz pode causar fadiga auditiva.

Agudos (5Khz à 20Khz).

Geralmente os agudos ajudam a dar mais clareza e definição ao som no geral. Porém em excesso podem causar um som muito irritante, fatigante.

Artigo escrito por: Jorge Faria  

Data:14/03/2022

Consultor de Broadcast da Audiotx e Stereotool FM

www.stereotool.com.br

www.audiotx.com.br